Friday, July 27, 2007

...

Quase meio-dia mas a frescura da água a correr temperava o calor. Percorrendo o velho muro desembocava-se aqui, neste velho banco de pedra. Recortava-se claramente da folhagem verde intenso. Aos pés folhas secas atapetavam o caminho. Convidava-me ao descanso. Incitava-me a guardá-lo para sempre.

4 Comments:

Blogger José said...

O que os teus olhos vêem e o pensamento diz. Como sempre tudo é bonito
Beijinho

12:29 PM  
Blogger viajante said...

...e além disso o banco tem uns azulejos bonitos.

7:11 AM  
Blogger poetaeusou said...

*
e para sempre ficará ...
*

10:02 PM  
Blogger Maria said...

... e tu guardaste...

2:27 AM  

Post a Comment

<< Home

8iy