Friday, August 31, 2007

...

Virado para o mar ... esperas! o tempo certo!

Thursday, August 30, 2007

...

Quero tanto percorrer este trilho que me conduz ao Sol ...

Wednesday, August 29, 2007

...

Livres ...

Tuesday, August 28, 2007

...

Os últimos farrapos de luz carregavam dentro de si o peso de uma noite de breu.

Monday, August 27, 2007

...

Amanhecia o dia primeiro.
De rosa se coloria o horizonte.
Lá ao longe onde por amor alguém se matou novo.

Sunday, August 26, 2007

...


Corria a tarde mansa naquele jardim pleno de imagens já vividas. À solta agora, brincavam as palavras há tanto amordaçadas. Naquela ponte ressoavam ainda os passos ocos. Naquele banco gravados estavam os silêncios. A gravilha reconhecia uma vez mais os meus passos.

Saturday, August 25, 2007

...


Escondiam-se os últimos raios de sol. Findava o dia primeiro. O vento cortante arrepiava a pele e fazia desejar o calor da casa. O calor da noite primeira. Na atracagem descobre-se uma aldeia fantasma. Os poucos vultos correm para se dissolver no cimento ou para se embrenharem na noite que se apressa. Para trás ficaram as mãos que capturaram o sol e mo devolveram hoje - colorindo promessas.

Friday, August 24, 2007

---

video

Monday, August 20, 2007

...

A olhar o rio

Sunday, August 19, 2007

...

LUZ / SOMBRA

Friday, August 17, 2007

...

( Brincando com o Photoshop)

Wednesday, August 15, 2007

...

Vigilante

Tuesday, August 14, 2007

...

Nesta esquina o Tempo parece ter parado ...

Monday, August 13, 2007

...

Em cada pôr-do-sol nada se repete.

Wednesday, August 08, 2007

...

As pequenas coisas do dia-a-dia têm por vezes uma enorme importância. Tanta, que ganham proeminência no meio de um mundo de grandes coisas.

Monday, August 06, 2007

...


Aqui deste lado, a frescura da manhã contrastava com a intensidade da luz que o lago reflectia. Apenas se ouvia o alegre chapinhar dos patos e a chilreada doce da passarada. Na sombra dissolviam-se as palavras.

Thursday, August 02, 2007

...

Deste lado do caminho apenas ele estava. Pastava calmamente, sabendo que dominava o tempo.
Aproximava-se lentamente, sabendo que dominava o espaço. No silêncio apenas o tinir seco do chocalho se ouvia.
8iy